Penicillium
O Penicillium é um género de fungos, o comum bolor do pão, que cresce em matéria orgânica morta, como queijo, cereais ou fruta. Várias espécies produzem bactericidas (antibióticos) que permitem ao fungo lutar contra a competição feroz das bactérias saprófitas pelo alimento.

 


Trichinella spiralis
Trichinella spiralis, nome científico do parasita vulgarmente designado por Triquina, é o agente responsável pela triquinose. São Nematelimintas (vermes de corpo cilíndrico) do grupo dos Nemátodes (corpo não segmentado). Com a excepção dos trópicos, a infecção existe em todo o mundo sendo rara em países como a França onde os porcos são alimentados com legumes de raiz (que crescem debaixo da terra - beterraba, batata doce, cenoura, nabo, etc.).

 


Taenia spp
Ténias são Platelmintas (vermes de corpo achatado) do grupo dos Céstodos (corpo multisegmentado). Estes parasitas pertencentes ao género Taenia são provavelmente os parasitas transmitidos pela ingestão de alimentos mais conhecidos pela maioria das pessoas. São hermafroditas que possuem uma cabeça arredondada (escólex) que permite ao verme a sua fixação à mucosa intestinal dos animais parasitados por meio de ganchos e/ou ventosas altamente musculadas.

 


Cryptosporidium
Cryptosporidium - Um género de protozoário parasita (monóxeno) (subordem Eimeriorina - q.v.) patogénico para o homem e outros animais (ver Criptosporidiose); os organismos desenvolvem-se, tipicamente, nas microvilosidades do intestino. Os oocistos são muito pequenos (aprox. 4-6 micrómetros); após uma endosporolação, cada oocisto contém quatro esporozóitos em forma de banana.

 


Ascaris lumbricoides
Ascaris lumbricoides, nome científico dos parasitas vulgarmente designados por lombrigas, é o agente responsável pela ascaridiose. São Nematelimintas (vermes de corpo cilíndrico) do grupo dos Nemátodes (corpo não segmentado). A infecção, décima sétima causa mundial de morte, existe em todo o mundo sendo, no entanto, mais frequente em zonas quentes com condições sanitárias deficientes. 

 


Yersinia enterocolitica
Em 1894, Alex Yersin identificou o agente responsável pela peste bubónica que, em sua homenagem, foi denominado Yersinia pestis. No início dos anos 60, ao encontrar um grupo de culturas bacterianas com características comuns provenientes da Escandinávia, de outros países europeus e dos Estados Unidos, Frederiksen reconheceu uma outra espécie do género Yersinia que classificou como Yersinia enterocolitica.