Penicillium
O Penicillium é um género de fungos, o comum bolor do pão, que cresce em matéria orgânica morta, como queijo, cereais ou fruta. Várias espécies produzem bactericidas (antibióticos) que permitem ao fungo lutar contra a competição feroz das bactérias saprófitas pelo alimento.

Pennicillium notatum

A penicilina foi descoberta por acaso pelo cientista Alexander Fleming em 1928, quando realizava pesquisas com bactérias. Ele observou que esporos de fungos Pennicillium notatum haviam caído na preparação e estavam impedindo o desenvolvimento das bactérias.

Penicillium marneffei

Algumas espécies de Penicillium causam infecções na pele e tracto respiratório do homem, nomeadamente em indivíduos imunodeprimidos, como por exemplo os doentes com síndrome de imunodeficiência adquirida (SIDA ou AIDS).

É o Penicillium marneffei que causa a mais frequente peniciliose, com infecção dos pulmões (pneumonia). É um fungo comum nos solos em algumas regiões, é o único Penicillium com forma dimórfica, em hifas ou leveduras que alterna de acordo com a temperatura. A forma do solo é normalmente a hifa, e dentro dos seres vivos a levedura. É parasita normalmente do rato Rhizomis sinisensis.

A peniciliose é semelhante à criptococose, com febre e anemia. É a mais frequente causa de infecções oportunistas em doentes com SIDA/AIDS no Sudoeste Asiático (e.g. 10% dos doentes com SIDA (AIDS) em Hong Kong acabarão por ter um episódio). As infecções dos pulmões generalizam-se em casos graves podendo advir a morte.

O tratamento é com antifúngicos, ou em casos mais graves com anfotericina B na fase aguda e depois a longo prazo profilaxia com azois como o Itraconazol.

Outros Penicillia

1. Penicillium glaucum usado para fazer queijo Gorgonzola.
2. Penicillium candida usado para fazer queijos Brie e Camembert.
3. Penicillium roqueforti usado para fazer queijo Roquefort.
4. Penicillium bilaiae
5. Penicillium camemberti usado para fazer queijos Brie e Camembert.