Prevenção de Doenças de Origem Alimentar




Prevenção de Doenças de Origem Alimentar
Como prevenir as principais Doenças de Origem Alimentar

Na base da prevenção destas doenças estão o reconhecimento dos principais factores que estão na sua origem e a mudança de hábitos na manipulação de alimentos.

1. Principais causas das doenças de origem alimentar:

- Utilização de ingredientes contaminados em refeições preparadas incorrectamente
- Tratamento térmico defeituoso ou arrefecimento inadequado dos alimentos
- Preparação das refeições com uma antecedência excessiva
- Emprego incorrecto de restos de comida
- Contaminação por pessoas infectadas
- Transferência da contaminação a partir de alimentos crus ou de superfícies ou equipamentos contaminados

2. Regras básicas de manipulação de alimentos

Existe um conjunto simples de regras que podem contribuir para minorar o risco de contrair Doenças de Origem Alimentar e que têm por objectivos:

- Manter os alimentos isentos de agentes patogénicos
- Criar condições para que os microrganismos não se multipliquem
- Conseguir condições de cozedura que eliminem os microrganismos

Regras:

- Lavar bem as mãos com água quente antes da preparação de alimentos, especialmente depois de preparar carne, aves, ovos e peixe.

- Os vegetais devem ser bem lavados em água corrente antes de serem consumidos.

- Manter a carne, aves, ovos e peixe ou marisco crus, e os respectivos sucos, longe dos alimentos prontos a comer.

- Nunca pôr alimentos cozinhados em pratos previamente utilizados para carne, aves, ovos ou peixe e mariscos crus.

- Cozinhar os alimentos de modo a garantir que no seu interior se alcance uma temperatura de 75ºC.

- Aquecer os alimentos que tenham sido previamente preparados até à emissão de vapores ou à ebulição, consoante o caso.

- A maioria das bactérias cresce bem entre 5 e 60ºC. Como tal, não se devem deixar os alimentos perecíveis e os alimentos prontos a comer, à temperatura ambiente por períodos superiores a duas horas.

- Os alimentos devem ser descongelados no frigorífico ou no microondas, e nunca à temperatura ambiente.