O refrigerante influencia na saúde oral?
Grande parte das crianças e adolescentes adora refrigerantes. Até mesmo os adultos gostam de ter a bebida como acompanhamento das refeições ou para se refrescarem.

Se refrigerante faz mal ou não aos dentes, esta é uma questão que tem gerado dúvidas e incertezas para muitos. Depende da frequência de seu consumo, o refrigerante pode gerar perdas, às vezes, irreversíveis nos tecidos que compõe o dente.

O refrigerante é composto, geralmente, por cafeína, corantes, conservantes, um acidulante - geralmente representado pelo ácido fosfórico - e grande quantidade de açúcar, ou nas versões diet, light e zero, por adoçantes artificiais.

O acidulante presente nos refrigerantes é o responsável pela erosão dental, já a alta quantidade de açúcar pode ser a causa potencial de cáries dentárias, caso medidas preventivas adequadas não sejam tomadas.

A erosão do esmalte, que é uma forma de desgaste, pode ser causada pelos acidulantes presentes em alimentos e bebidas, ou provenientes do estômago. Para a saúde oral, essa erosão pode ser tão desastrosa quanto o aparecimento da cárie, porque gera sensibilidade e má aparência.

Os danos dependem de algumas circunstâncias como: teor de ácido das bebidas consumidas, frequência de ingestão, hábitos alimentares, práticas de higiene oral e também quantidade e composição da saliva.

As bactérias, presentes na boca, quando consomem açúcar, produzem ácidos que, em contato com os dentes, levam a perda de minerais e cáries (formação de cavidades no dente). Então, cabe aqui a pergunta: refrigerantes sem açúcar não causam cáries?

Vale lembrar que refrigerantes sem açúcar tendem a ser menos prejudiciais à saúde oral, porém estes possuem altas concentrações de carboidratos fermentáveis, que também apresentam potencial cariogénico.

27-04-2011

 

Comentários:

Esta página usa cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao continuar está a consentir a sua utilização.