Em Portugal já se roubam hortas para matar a fome
Os agricultores do Baixo Mondego nunca tinham assistido a uma vaga de assaltos deste género. Nos últimos dias foram furtados perto de 300 quilos de legumes nas pequenas culturas da freguesia de Arzila, concelho de Coimbra. Os produtores não têm dúvidas: "Isto é roubar para comer."

Os ladrões atacam durante a noite e não usam ferramentas. Das batatas às cebolas, passando pelos pimentos, tomates e couves, arrancam tudo à mão. "Deixaram-me uma cebola e no campo das batatas abandonaram as luvas de borracha que usaram para não sujar as mãos. Em 15 dias vieram cá três vezes às batatas", queixa--se Joaquim Figo. Só a este agricultor já furtaram 60 quilos de batatas, um canteiro de cebolas e outro de feijão-verde.

Até agora os lesados não têm apresentado queixa na GNR, mas não afastam a hipótese de montar vigilâncias durante a noite para guardar as culturas.

"Nem é pelo que roubam, mas por aquilo que estragam", lamenta António Filipe, outro dos produtores afectados. Para Manuel Monteiro, esta onda de assaltos é mais um sintoma da crise. "Isto deve ser para comer e para dividir por mais do que uma família", desabafou ao CM.

Fonte cmjornal 19-07-2011

 

Comentários:

Esta página usa cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao continuar está a consentir a sua utilização.