Bebé operado 18 vezes depois de engolir pilha de lítio
Uma criança norte-americana de dois anos foi submetida, na passada sexta-feira, à 18ª intervenção cirúrgica no Hospital Pediátrico de Phoenix, nos EUA, depois de ter engolido uma pilha de lítio. Entre cirurgias, a família e os funcionários do hospital montaram uma campanha para salvar outras crianças na mesma situação.

Rauch Emmett teve sintomas semelhantes aos de uma gripe depois de ter engolido uma pilha de lítio do tamanho de uma moeda de 20 cêntimos. A febre alta, a perda de apetite, a tosse e uma congestão não faziam crer aos pais e à pediatra que o menino tinha o esófago perfurado, dois buracos na traqueia e os pulmões seriamente danificados.

A pediatra, que assistiu o bebé a 16 de Outubro de 2010, diagnosticou-lhe uma gripe e mandou-o para casa. A mãe da criança entrou em pânico quando, três dias depois, Emmett vomitou sangue. Voltou às urgências e descobriram-lhe a pilha de lítio no estômago através do raios-x.

"Lembro-me de ter ficado horrorizada e envergonhada por ter deixado o meu filho ter acesso a um objecto tão perigoso", testemunhou a mãe no blogue, criado pela própria, "Emmett'sfight".

Nos EUA, cerca de 3500 pessoas engolem pilhas de lítio por ano. Karla Rauch alerta, no blogue, os outros pais para o perigo das pilhas de lítio usadas nos telecomandos, nos relógios ou nas máquinas fotográficas e exprime a alegria que sente quando pensa que o filho dela sobreviveu após todas as operações a que foi sujeito.

Os pais de Emmett também fazem uso das redes sociais para que a mensagem chegue mais longe. No perfil do Facebook, "Emmett's Fight", podem ver-se as fotografias e acompanhar a evolução médica da criança.

Blogue Emmett'sfight
http://emmettsfight.com/

Fonte JN 16-11-2011
{hwdvs-player}id=1128|height=262|width=350{/hwdvs-player} {hwdvs-player}id=1129|height=262|width=350{/hwdvs-player}

 

Comentários:

Esta página usa cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao continuar está a consentir a sua utilização.