Neotame
Esta substância é derivada do aspartame, foi descoberta por pesquisadores franceses e aprovada pelo Food and Drug Administration (FDA), nos EUA, em 2002.

O neotame é similar ao aspartame, pois também é derivado de ácido aspártico e fenilalanina. Contudo, o neotame é mais estável, porque a ligação entre os aminoácidos é mais difícil de ser quebrada.

Foi desenvolvido há mais de 20 anos e é 8 mil vezes mais doce que o açúcar. De acordo com o site do neotame, apenas seis miligramas são necessárias para adoçar 340g de bebida.

Como o neotame não se quebra em fenilalanina como o aspartame, ele pode ser consumido por fenilcetonúricos. Produtos que contêm neotame também podem ser cozidos ou assados.

 

Comentários:

Esta página usa cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao continuar está a consentir a sua utilização.