Britânicos já comeram carne de vaca clonada. Chamava-se Dundee Paratrooper
O regulador britânico da indústria alimentar admitiu pela primeira vez que já se comeu carne de pelo menos um animal clonado no Reino Unido. O comunicado da Food Standards Agency foi publicado ontem ao final do dia e reconhece que pelo menos uma vaca, a Dundee Paratrooper, foi abatida em Julho de 2009, entrou na cadeia alimentar e "terá sido comida."

A informação surge como ponto de situação de uma investigação levada a cabo pela autoridade depois de vários relatórios autónomos suspeitarem que uso de animais clonados na indústria alimentar estava a generalizar-se. Até ontem a FSA desmentia qualquer caso, mesmo depois de Bruxelas ter tocado o alarme: uma vez que não há restrições à importação de sémen, qualquer vaca pode ser fecundada com um animal clonado, sendo provável que milhares de lacticínios e peças de carne tenham derivado de clones.

A FSA diz não ter encontrado muitos casos mas que estes produtos precisam de ser autorizados previamente. Além da Dundee Paratrooper descobriram uma segunda vaca, Dundee Perfect, abatida a 27 de Julho deste ano mas que foi proibida de entrar na cadeira alimentar. Neste momento procuram ainda uma terceira vaca, a Dundee Paradise, que acreditam que possa estar inserida numa quinta de produção de leite.

A FSA adianta que, apesar de não haver indícios de que consumir produtos de clones saudáveis ou das suas crias constitua um risco de segurança alimentar, estes produtos estão sujeitos a legislação nacional e europeia. A multa por incumprimento nas autorizações, esclarece, pode chegar às cinco mil libras.

04-08-2010

{hwdvs-player}id=498|height=262|width=350{/hwdvs-player} {hwdvs-player}id=499|height=262|width=350{/hwdvs-player} {hwdvs-player}id=500|height=262|width=350{/hwdvs-player}

 

Comentários:

Esta página usa cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao continuar está a consentir a sua utilização.