Banco Mundial prolonga programa de combate à crise alimentar
O Banco Mundial (BM) prolongou o seu programa de combate à crise alimentar destinado aos países mais atingidos pelo aumento dos preços.

Lançado em maio, este programa de intervenção em resposta à crise alimentar mundial expirou em Junho mas foi prolongado até ao fim de Junho de 2011, afirmou o BM na segunda feira, em comunicado.

O prolongamento deste programa vai permitir aos países vítimas da crise alimentar contraírem empréstimos até aos 760 milhões de dólares (544 milhões de euros), no total.

Desta forma, os países podem aceder mais rapidamente a financiamento para, entre outras coisas, reduzir a ameaça do “aumento dos preços dos bens alimentares para as populações pobres”.

Os fundos emprestados devem ser utilizados “para alimentar as crianças e outros grupos vulneráveis ou fornecer complementos nutricionais às mulheres grávidas, às mães que amamentem, aos recém-nascidos e às crianças com idades mais baixas”, refere o BM, no seu portal online.

No início deste mês, o presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, mostrou-se preocupado com a especulação em torno dos preços das matérias-primas agrícolas.

“Para vários países em desenvolvimento, a crise alimentar de 2008 nunca se dissipou. E os preços recentes são uma razão séria de preocupação”, afirmou, numa altura em que os preços dos cereais subiam bastante.

Fonte Agência Lusa 19-10-2010

Banco Mundial
http://www.worldbank.org/

 

Comentários:

Esta página usa cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao continuar está a consentir a sua utilização.