EUA reforçam vigilância a produtos hortícolas da UE
O Governo dos Estados Unidos aumentou a vigilância à importação de tomates, pepinos e de alface das áreas da União Europeia (UE) afetadas por um surto da bactéria e.coli.

A agência federal dos Estados Unidos para a saúde e a alimentação (FDA, na sigla em inglês) afirmou, em comunicado, que se mantém em "contacto frequente" com a UE e os centros para o controlo e prevenção de doenças, "para vigiar o surto atual de e.coli e fazer um rastreio" de casos nos Estados Unidos.

"Em resposta ao surto na Europa e como medida de precaução, a FDA estabeleceu protocolos adicionais sobre as importações e aumentou a vigilância sobre os tomates frescos, pepinos, alfaces e saladas vindas das áreas" afetadas, lê-se no comunicado.

Depois de vários testes aos produtos, "a FDA não permitirá a entrada nos Estados Unidos de qualquer produto que se determine que esteja contaminado e, se for detetada contaminação, tomará nota de futuros carregamentos para tomar as medidas necessários", advertiu.

"na medida que surjam mais informações sobre a origem do surto, ajustaremos os nossos esforços de proteção, especialmente na fronteira", acrescenta a FDA.

A FDA considera que o atual surto da bactéria não afetou o abastecimento de alimentos nos EUA e que "não há qualquer razão" para os americanos alterarem os seus hábitos de compra ou consumo destes produtos.

Fonte DN 03-06-2011

 

Comentários:

Esta página usa cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao continuar está a consentir a sua utilização.