Melões infectados nos Estado Unidos foram contaminados na embalagem
Uma investigação determinou que os melões infectados com a bactéria listeria, que causaram mais de 20 mortes nos Estados Unidos, provavelmente foram contaminados durante o processo de embalagem no estado do Colorado (oeste), afirmaram autoridades sanitárias.

Um total de 25 pessoas morreram e uma grávida perdeu o bebé desde o fim de julho, após comerem melões infectados com listeria, na pior intoxicação alimentar dos Estados Unidos em mais de uma década.

Embora a investigação sobre como melões inteiros se contaminaram ainda esteja em andamento, a agência reguladora de alimentos e medicamentos dos Estados Unidos (FDA) identificou vários "fatores que muito provavelmente contribuíram para a introdução, disseminação e proliferação da Listeria monocytogenes nos melões", segundo um comunicado.

"Pode ter havido um baixo nível esporádico de Listeria monocytogenes no campo onde os melões foram cultivados, que pode ter sido introduzido na fábrica de acondicionamento", informou a FDA. "Um camião usado para transportar melões a um centro de criação de gado, estacionado ao lado do centro de embalagens, pode ter contaminado as instalações", acrescentou.

Um exame das instalações de embalagens mostrou que não havia água encharcada no solo, perto dos equipamentos e dos corredores dos funcionários. "O piso da planta de embalagens foi construído de uma forma que torna difícil limpá-lo", informou a FDA em um comunicado. "O equipamento de acondicionamento não era fácil de limpar e desinfectar, e o equipamento de lavagem e secagem utilizado para embalar os melões tinha sido usado anteriormente para o manejo pós-colheita de outro produto agrícola", acrescentou.

Os melões, que vinham quentes do campo depois da colheita e antes de entrar na câmara de armazenamento a frio, tão pouco foram resfriados, e o procedimento pode ter permitido a condensação, "o que promoveu o crescimento da Listeria monocytogenes", afirmou.

Os casos foram registados em 26 estados do país, em melões procedentes da companhia Jensen Farms, com sede no Colorado, sendo que nenhuma fruta foi destinada à exportação, informaram os Centros para o Controle e a Prevenção de Doenças (CDC).

Após a retirada do produto, em 14 de setembro, supõe-se que não deva restar nenhuma fruta infectada no mercado. A listeriose pode provocar diarreia, febre, dores musculares e outros sintomas semelhantes ao da gripe. Na maioria dos casos, a bactéria se propaga do intestino para a corrente sanguínea, mas a infecção pode se tratada com antibióticos. A doença é especialmente perigosa para os idosos, pessoas com o sistema imunológico debilitado e mulheres grávidas, nas quais pode provocar aborto ou a morte do feto.

Fonte terra 19-10-2011

{hwdvs-player}id=1112|height=262|width=350{/hwdvs-player}

 

Comentários:

Esta página usa cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao continuar está a consentir a sua utilização.