Autoridade de Segurança Alimentar e Económica
Nos últimos três anos, foram fiscalizadas 730 empresas de produtos alimentares e instaurados 38 processo de contra-ordenação.

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) encontrou pesticidas acima do permitido pela lei em alimentos vendidos por empresas portuguesas, avança o Jornal de Notícias.

Entre 2014 e 2017, a entidade fiscalizou 730 empresas e instaurou 38 processos de coordenação pela presença de resíduos de pesticidas não autorizados ou acima do limite permitido por lei.

Também a Direcção-Geral de Alimentação e Veterinária detectou pesticida a mais em 22 das 678 amostras que analisou em 2015 – três tinham pesticidas em níveis que podem ser prejudiciais à saúde.

Ainda assim, a ASAE garante que os alimentos comprados pelos portugueses são seguros para serem consumidos.

A fiscalização é apertada. Quando é detectado um problema, o produto é retirado do mercado e todos os intervenientes até ao produtor são investigados.

Se o alimento tiver sido produzido noutro país é accionado um alerta europeu, designado como RASFF, para que as autoridades do país em causa tomem medidas.

"Existe um controlo rigorosíssimo, Portugal é um país seguro", garantiu ao Jornal de Notícias o professor Nuno Brito, da Escola Superior Agrária de Viana do Castelo e ex-secretário de Estado da Alimentação.

Fonte: Sabado 18-12-2017

 

Comentários:

Esta página usa cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao continuar está a consentir a sua utilização.