china
Pequim, 28 fev - A China aprovou neste dia uma lei sobre segurança alimentar, muito esperada após os numerosos escândalos dos últimos anos, indicou a agência Nova China.

A lei estava em preparação desde Outubro do ano passado, depois de conhecido o último grande escândalo, que envolve leite contaminado com melamina, que matou seis crianças e afectou mais 296.000 em toda a China.

“Esta lei prevê o estabelecimento de um sistema de controle e supervisão, a criação de normas nacionais de segurança alimentar, um sistema de recurso e de sanções severas para com os infractores”, indicou a Nova China.

A agência de notícias não revelou mais detalhes sobre o conteúdo da lei. No entanto, a agência oficial indicou quarta-feira que uma comissão única vai ser criada para se ocupar da segurança alimentar.

Até agora, a responsabilidade sobre segurança alimentar é partilhada entre várias administrações e esta comissão será colocada sob a autoridade directa do Conselho de Estado (governo), prosseguiu a agência oficial.

O objectivo é “reforçar o sistema de controlo alimentar, cujo fraco nível de eficácia é há muito tempo apresentado como a causa dos repetidos escândalos alimentares”, frisou a Nova China.

Em Dezembro, três homens foram condenados à morte, um dos quais com pena suspensa, pela sua implicação no escândalo do leite contaminado.

2009.03.04

Fonte: Lusa

 

Comentários:

Esta página usa cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao continuar está a consentir a sua utilização.