gripe a - h1n1
Nova estirpe da gripe faz soar o alarme no Mundo inteiro.

As autoridades de saúde, entre as quais as portuguesas, desaconselham as deslocações à cidade do México.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) decidiu elevar o nível de alerta pandémico para 5, numa escala de seis. Este patamar caracteriza-se por focos de transmissão de pessoa a pessoa em, pelo menos, dois países. É sinal de que a declaração de uma pandemia é quase iminente.

A OMS determinou que este vírus, com origem no México, é transmissível entre humanos. No nosso país, o Ministério da Saúde já accionou todos os dispositivos do plano de contingência da gripe A.

As autoridades estão preparadas para evitar a importação e disseminação da doença e garantem não haver motivo para alarmismos.

Os hospitais têm Tamiflu e Relenza em grande quantidade, medicamentos antivíricos usados noutros países para combater a infecção.

Os doentes com sintomas gripais são aconselhados a ficar em casa 10 dias, período de contágio.

As pessoas que regressam do México são monitorizadas à chegada e informadas sobre as medidas a adoptar caso surjam sintomas nos 10 dias após o regresso.


O que é gripe A?

Trata-se de uma doença respiratória aguda dos porcos, causada pelo vírus da gripe de tipo A. A taxa de mortalidade nos porcos é baixa e a doença demora entre 7 e 10 dias a passar. Actualmente, há três subtipos do vírus da gripe do tipo A: H1N1, H1N2 e H3N2. O surto que surgiu no México e nos Estados Unidos é causado por uma variante do H1N1.


O vírus pode infectar humanos?

Sim. Têm sido detectados vários casos de infecções, sobretudo em pessoas em contacto directo com porcos (em quintas e mercados). Têm sido assinalados mais casos no México, nomeadamente na Cidade do México, e nos Estados Unidos. Mais recentemente, foram diagnosticados doentes em Espanha, Reino Unido, Alemanha, 5stria, Nova Zelândia, Israel e Canadá.


Como se transmite?

O contágio da gripe A para os humanos ocorre pelo contacto directo com estes animais. Entre humanos, a gripe A transmite-se como a gripe sazonal, através da tosse e espirros. O contágio pode também ocorrer tocando em objectos contaminados com o vírus e levando as mãos à boca ou ao nariz. O vírus não se transmite pelo consumo de carne de porco ou seus derivados (por exemplo, chouriço). As elevadas temperaturas de cozedura eliminam o vírus.


Quais os sintomas?

São semelhantes aos da gripe sazonal, ou seja, febre, dores no corpo e de cabeça, dificuldades respiratórias, como tosse, espirros e nariz a pingar. Por vezes, causa perda de apetite, náuseas, vómitos e diarreia.


O vírus H1N1 é igual nos porcos e nos humanos?

Não. O vírus H1N1 da gripe suína é muito diferente da estirpe que ataca os humanos ou as aves. Os anticorpos do vírus H1N1 da gripe aviária, suína e humana proporcionam pouca ou nenhuma protecção contra o mesmo vírus noutras espécies.


Como se diagnostica gripe A nos humanos

Uma análise das secreções do sistema respiratório nos primeiros dias de infecção permite detectar o vírus H1N1.


Qual o tratamento?

Tal como a gripe sazonal, a gripe A trata-se com analgésicos, repouso e muitos líquidos. Nalguns casos, os médicos podem prescrever um antivírico, o Tamiflu. Contudo, a Organização Mundial de Saúde refere que a maioria dos pacientes restabelece-se sem necessidade destes medicamentos.


Como evitar o contágio?

Perante sintomas gripais, evite a transmissão de microrganismos:
- lave frequentemente as mãos, com água e sabão, para reduzir a probabilidade de transmissão da infecção;
- cubra a boca e nariz quando espirrar ou tossir, de preferência, com um lenço de papel;
- utilize lenços de papel, deitando-os fora, em sacos de plástico fechado;
- limpe superfícies sujeitas a contacto manual (como maçanetas das portas) com um produto de limpeza comum.


O que deve fazer quem regressa de uma zona do Globo afectada pela gripe A?

A Direcção-Geral da Saúde recomenda a monitorização do estado de saúde durante 7 a 10 dias após o regresso, caso tenha estado em contacto com um doente. Em caso de sintomas gripais, nos 7 a 10 dias dias após o regresso, deve ficar em casa e evitar contacto como outras pessoas e ligar para a Linha Saúde 24 (808 24 24 24). O Governo português, tal como os centros norte-americanos de controlo e prevenção de doenças CDC (Centers for Disease Control), desaconselham as deslocações à cidade do México.

2009.04.30

Fonte: Deco

 

Comentários:

Esta página usa cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao continuar está a consentir a sua utilização.