Ácido linoléico
Um recente estudo realizado pelo Centro de Investigações Científicas (CSIC) em colaboração com centros de investigação de doenças cardiovasculares de Barcelona revela que os suplementos dietéticos para emagrecer enriquecidos com isómeros naturais de ácidos linoléicos conjugados podem causar danos no fígado.

Pelo menos, provocaram lesões nos dos ratinhos utilizados nas experiências. O estudo está publicado na «Frontiers in Bioscience».

O coordenador do estudo, José Martínez-González, explica em comunicado que, apesar de não se ter verificado em humanos, o consumo prolongado e incontrolado de compostos adelgaçantes, como forma de perder peso pode, de facto, danificar aquele órgão.

Martínez-González assinala que os efeitos negativos destes produtos traduzem-se em alterações na regulação dos níveis de glicose e na captação de lípidos pelas células hepáticas.

O estudo concluiu que os alimentos enriquecidos com isómeros do ácido linoléico conjugado (Conjugated Linoleic Acid, CLA), um tipo de gordura trans, podem provocar transtornos tais como redes de stress oxidativo, inflamação, hiperglicémia, resistência à insulina, aterosclerose e acumulação de gordura no fígado.

O CLA encontra-se em óleos vegetais, na carne e no leite de ruminantes. Nos últimos tempos tem-se valorizado as suas propriedades para reduzir o colesterol e a gordura. Há também estudos que indicam que as suas propriedades contra o cancro e o peso em excesso.

Segundo os investigadores, há a possibilidade de que nem todos os isómeros tragam benefícios para a saúde e de que, inclusivamente, podem ser prejudiciais.

Neste estudo participaram investigadores do Centro de Investigação Cardiovascular de Barcelona e do Instituto Catalão de Ciências Cardiovasculares, em colaboração com o Instituto Aragonês de Ciências da Saúde de Saragoça.

Fonte: 2010.02.10 Ciência Hoje

 

Comentários:

Esta página usa cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao continuar está a consentir a sua utilização.