Danone vai alterar a publicidade sobre supostos benefícios de iogurtes
A gigante francesa do setor de alimentos Danone anunciou nesta quinta-feira que vai deixar de enaltecer os supostos benefícios para a saúde de dois de seus iogurtes mais conhecidos, Activia e Actimel, diante da possibilidade de uma decisão da União Europeia contrária à empresa.

danone activia actimel A Autoridade Europeia de Segurança Alimentar (EFSA) deve se reunir no início de Junho para "esclarecer os critérios e regras de avaliação" no regulamento europeu sobre os argumentos benéficos para a saúde mencionados por determinados produtos alimentícios.

A Danone adotou a decisão pela "falta de visibilidade na aplicação do regulamento europeu" nesta área, declarou o diretor de finanças do grupo, Pierre André Terisse.

A empresa informou que vai retirar o pedido à EFSA para validar tais benefícios nos iogurtes Activia, que supostamente regula a digestão, e Actimel, que reforçaria as defesas naturais do organismo.

A EFSA deve se pronunciar nas próximas semanas sobre as qualidades do Activia e do Actimel.

Em fevereiro, a EFSA considerou insuficientes as provas apresentadas pela Danone sobre os efeitos do 'immunofortis', um coquetel de prebióticos incorporado em alimentos para bebés e que supostamente reforçaria o sistema imunológico.

Em outubro do ano passado, a Autoridade Publicitária da Grã-Bretanha (ASA) advertiu a Danone por considerar enganosa uma propaganda do Actimel na qual a empresa francesa afirmava que estava "cientificamente comprovado que ajuda a fortalecer as defesas naturais das crianças".

A Danone informou que modificará as propagandas na Europa para não elogiar os benefícios para a saúde que, a princípio, aumentam o consumo de tais produtos. Na França, a Danone já modificou as campanhas publicitárias.

O anúncio de Danone provocou uma queda de mais de 1% da ação da empresa na Bolsa de Paris, apesar do volume de negócios em alta de 8,3% para o primeiro trimestre de 2010, a 3,9 milhões de euros (5,2 milhões de dólares).

Fonte AFP 15-04-2010

 

Comentários:

Esta página usa cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao continuar está a consentir a sua utilização.