Pastéis de bacalhau e rissóis congelados chumbam na higiene e conservação
Uma grande parte dos pastéis de bacalhau e dos rissóis congelados apresentam falhas significativas na sua conservação e higiene, assim como problemas no tipo de peixe utilizado e nas quantidades, revela um estudo publicado na edição de Junho da revista Proteste da Deco (Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor).

A revista testou 16 marcas de pastéis de bacalhau e 14 de rissóis de camarão congelados, sendo que uma das marcas foi eliminada e outras seis foram penalizadas por “não corresponderem aos padrões de qualidade microbiológica”, esclarece a Deco, que já denunciou a situação junto à Autoridade de Segurança Alimentar e Económica e que pede ao Ministério da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas uma legislação mais completa para evitar este tipo de problemas.

Em causa está a marca de rissóis “O Fofinho” que foi eliminada devido aos valores elevados de Estafilococos, susceptíveis de produzirem toxinas resistentes à fritura. Seis outras amostras foram penalizadas também por não corresponderem aos padrões de qualidade microbiológica. Foram ainda encontradas variações entre o peso anunciado e o medido, tanto por excesso, como por defeito.

Pastéis de bacalhau e rissóis congelados chumbam na higiene e conservação

A Deco explica que “tanto os pastéis, como os rissóis são pré-cozinhados e foram submetidos a um tratamento térmico, o que reduz a quantidade de microrganismos. Ainda assim, a Proteste encontrou produtos muito contaminados. Mesmo sem um perigo imediato para o consumidor, revela o mau desempenho em termos de conservação e higiene”. A associação recorda, ainda, um estudo semelhante que fez há mais de dez anos e em que obteve melhores resultados “apesar de todos os meios ao serviço da indústria e as práticas de controlo obrigatórias” que existem hoje.

O estudo feito agora permitiu perceber que “metade das amostras de pastéis de bacalhau continham pelo menos vestígios de outros peixes e, nos rissóis, o recheio e o camarão nem sempre eram abundantes”. Por outro lado, foram raros os alimentos que não continham glutamatos - um aditivo associado à “síndrome do restaurante chinês”, e que muitas vezes nem sequer aparecia referido nos rótulos.

Quanto a resultados positivos, todas as amostras obtiveram boas prestações na quantidade de gordura mas algumas deles continham níveis demasiado elevados de sal. Todos os anos são vendidos em Portugal mais de 3,5 milhões de quilos de rissóis de camarão e pastéis de bacalhau congelados.

Fonte Publico 24-05-2010

{article 723}{title}
{introtext} {readmore}
{/article}

{article 726}{title}
{introtext} {readmore}
{/article}

 

Comentários:

Esta página usa cookies para lhe proporcionar uma melhor experiência. Ao continuar está a consentir a sua utilização.